Please enter your e-mail address. We will send your password immediately.

Stories 11 stories
ouvindo “pra você guardei o amor” escrevo esse relato que jamais imaginei escrever tão cedo. quando eu tinha 12 anos, tive o meu coração partido pela primeira vez. ali eu pensei que ia morrer. aconteceu de novo aos 14 e assim, sucessivamente. eu não sabia o que era amor e já tinha plena convicção, que se morresse, seria disso. quando comecei a subir nos palcos, a 4 anos atras, me senti novamente morrendo pelo amor que achei que conhecia. dessa vez era mais forte. a estrada me amou, me aplaudiu, se fez minha amiga, me deu uma familia, me deu condições de cuidar da minha, me deu um bocado de gente legal me amando sem me conhecer, realizou meus sonhos, me adoeceu, me cansou, me fez chorar, me feriu, me levou pro céu e jogou no chão muitas vezes, me deu um monte de gente que não gosta de mim sem me conhecer e hoje tá me matando de saudade sem eu nem ter a deixado ainda. só Deus sabe o quanto fui feita pra isso, pois nem eu mesma sei. depois de achar que nada seria maior do que esse amor, me deparei com a notícia mais maluca da minha vida. nem nos meus maiores sonhos eu imaginaria que sentiria algo tão forte assim. Deus mandou de presente, o maior sentimento do mundo, pra me mostrar que se ainda não havia morrido de amor, tinha chegado a hora. estou dando uma pausa no meu AUGE, literalmente. o auge do meu amor, o auge da minha vida, o auge da minha felicidade, o auge do meu crescimento como mulher, o auge do meu amadurecimento. pensou que eu tava falando de SUCESSO, né? acertou. como eu não seria bem sucedida tendo em meu ventre o meu grande amor, que eu já escuto os sinais de chegada? enfim, com lagrimas nos olhos, anuncio que, oficialmente, pausei a minha vida pra esperar a minha vida. obrigada a quem me entendeu, quem orou por mim, quem ficou ao meu lado, quem foi fiel nessa fase tão complicada. até logo, pessoal. eu amo vocês, amo os palcos, amo o léo e jaja to de volta pra morrer de amor por tudo isso junto e misturado.
confesso que ainda estou em choque. vocês não tem noção do quanto tal reconhecimento é importante pra continuar. um grammy não é um objeto de desejo que se guarda na estante, esquecido. um grammy é o sentimento de que todo sangue e suor escorrido foi válido. é sentir que não foi em vão o carinho com que esse repertório foi tratado. é olhar no espelho e sentir orgulho de cada pigmentozinho roxo embaixo dos olhos, pensando no que fazer pra agradar o meu Brasil. é olhar pra equipe que faz parte disso e sentir orgulho por jamais ter voltado atrás nos meus. é sentir gratidão pela vida de cada pessoa que fez desse sonho, uma realidade. obrigada meu Deus por cada pessoa/ oportunidade/ sonho/ sinal/ benção derramada em minha vida, obrigada ao meu querido maestro por embarcar nessa loucura comigo @eduardopepato, obrigada Juliano Tchula por escolher minuciosamente cada música comigo, obrigada a cada um dos compositores que fazem parte desse projeto, obrigada ao meu escritorio, gravadora e a toda a equipe INCRÍVEL que fez com que esse projeto chegasse no ouvido das pessoas, obrigada a quem acreditou em mim, quando nem eu acreditei, obrigada aos meus fãs que tão vibrando mais do que e sempre foram assim com as minhas conquistas. eu sempre digo que o meu melhor ano é sempre o que estou vivendo, esse com certeza ultrapassou todas as expectativas. zeramos a vida, literalmente. meu melhor troféu tá na barriga chutando sem parar por que sentiu que a mamãe tá radiante e o segundo melhor, ganhamos hoje: GRAMMY de MELHOR ÁLBUM SERTANEJO pelo projeto “Em Todos Os Cantos”! É DE VOCÊS, É PRA VOCÊS, É NOSSO! ♥️🙏🏼😭